O início de tudo....
 PROGRAMA NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 Candomblé de Angola/Kongo
 O início de tudo....
  Registrar   Ajuda   Login

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico
Tópico com 1204 visitas e 7 mensagens
Autor
Tópico: O início de tudo....
Tata Toindé
Membro Pleno

Postagens: 239
Registro: 20/03/2005
Local: RIO DE JANEIRO - RJ - Brasil
Idade: 39 anosSexo Masculino
 Postado em 15/11/2005 12:42:00 PM

Caros manos do fórum....

Recentemente estive lendo o livro "IGBADU - A cabaça da existencia" que conta a história da criação e desenvolvimento do mundo tendo Exú como uns dos orixás mais presentes em todos as passagens.
A leitúra é ótima e muito interessante.
Mas daí fiquei pensando.....
Como seria, na cultura banto, a criação e desenvolvimento do mundo???

como foi o processo da criação dos seres e o nascimento do culto??

aguardo participações....

jindandu

IP LogadoPróxima Mensagem
Ilma
Membro Iniciante

Postagens: 31
Registro: 20/07/2005
Local: Salvador - BA - Brasil
Idade: 60 anosSexo Feminino
 Postado em 17/11/2005 9:36:00 AM

Mukuiu à todos,

Esse livro é relamente muito bom, existe no RJ um grupo de pessoas que se encontrarm para discuti-lo. Também gostaria de saber como foi o inicio segundo os Bantus. Até onde já participei de mesas redondas ninguem fala na posição Bantu.

Que a luz de Nzambe se faça presente para todos.

Ilma

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 19/11/2005 9:28:00 PM


MOKOIU

Vejam agora a versão dos Kassanges:

HISTORIA DA FORMAÇÃO DOS SERES, NA VERSÃO DOS KASSANGES


Nmutalambo, são as lendas contadas pelos kassanges.

Uma delas nos conta que , no passado, Angomi era o próprio Zambi. Nesse tempo Angomi dormia sono profundo e se expandia cada vez mais. De veeeez em quando... acordava e notava que ao crescer, ao seu redor estava inserindo o "desconhecido".

Como não podia sair do seu espaço, começou a emitir forte luz e a concentrá-la na criação de um ser a quem chamou de ALUVAIÁ e ordenou-lhe que fosse percorrer o "desconhecido" e trouxesse notícias do que lá encontrasse.

Antes de sair , Aluvaiá pediu a Zambi que lhe concedesse o poder mágico de precipitar a energia até transformá-la em massa-matéria. Zambi lhe deu o segredo e ele foi em busca de outros espaços.

Ao penetrar no desconhecido, Aluvaiá ficou vaidoso e sentindo-se poderoso pelo segredo obtido, resolveu não mais voltar. Passou então a moldar as massas após precipitar a energia, transformando-a em matéria.

Os seres criados por ele passaram a ocupar os grandes centros da matéria aglutinada, chamados mundos. Os seres não tinham, entretanto, a capacidade da perpetuação e somente Zambi conhecia a chave desse segredo.

Aluvaiá não se incomodava com isso e criava, a cada dia e a cada hora, um novo ser e lhes deu um pouco do próprio sangue para que a vida dessas criaturas fosse mais prolongada.

Após algum tempo, Aluvaiá começou a se enfraquecer e para se manter poderoso começou a beber o sangue dos seres que ele mesmo criara. Assim procedendo, passou a ter a mesma constituição dos seres viventes.

Nesse tempo os seres não conheciam outro senhor do universo . Aquele que fora Incriado. Indagando a Aluvaiá , um deles lhe pediu vida eterna, e este logo respondeu que o segredo estava com Zambi.

Aluvaiá sobrepos a barreira e chegou até Zambi. Mentindo, disse que do outro lado havia seres bonitos, planetas, flores, etc....mas, que se ele ficasse mais tempo se enfraqueceria muito e por isso precisava conhecer o segredo da perpetuação.

Zambi percebendo as suas emanações, falou: "Aluvaiá, voce me enganou, usando seus poderes e bebendo da sua própria essencia. Por isso mandarei voce de volta e como castigo terá que se manter com a própria essencia da vida que voce conhece, o sangue".

Zambi tomou a decisão de ciar novos seres espirituais para controlar seu infinito espaço: eram os Inkices.

De tempos em tempos, Zambi pedia a um dos inkices para descer ao espaço de Aluvaiá e trazer informações. Os Inkices desceram aos mundos habitados, viram e informaram que Aluvaiá fazia um bom trabalho e passaram a ter os domínios dos mares , das matas, dos ares, do fogo etc.

Aluvaiá vendo o seu império comprometido, zangou-se com os inkices. Estes alegaram que tais segredos de formação da natureza valorizazriam o seu trabalho. Os Inkices , de posse dos domínios de Aluvaiá, passaram a capacitar os seres para realizar diversas proezas. Aluvaiá com isso foi perdendo seu poder e resolveu voltar a Zambi, alegando que os mensageiros expulsaram-no do seu espaço.

Zambi deu então a Aluvaiá a missão intermediária de ficar entre os dois espaços. Com o passar dos tempos, os seres , sentindo necessidade de Aluvaiá, faziam-lhe sacrifícios para chamá-lo, já que ficaram dependentes do sangue por ele criado.

Como castigo, Aluvaiá passou a ter a responsabilidade de manter a vida material através do sangue.

Esta lenda mostra porque não conhecemos diretamente Zambi: fomos formados por Aluvaiá; de Zambi recebemos apenas a essencia do espírito, dada por Lembaraganga.

Candomblé de Angola - Nação Kassange - pp23 - José Rodrigues Costa.

Fiquem em Paz

Dandarê




IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 19/11/2005 9:42:00 PM

Bem... mais umazinha... aproveitando a boa vontade...

MITO da CRIAÇÃO


http://antropos.galeon.com/html/mitosafrica.htm

Muitos povos africanos dispõem de numerosas lendas para explicar a origem da espécie. Eles mesmos criaram mitos curiosos sobre a criação do primeiro homem e a primeira mulher.

A narrativa dos fatos aparece cheio imaginação e fantasia: Houve um tempo em que o ser superior (Mulukú ) , a deidade suprema entre os povos centro-africanas, era conhecido pelo nome de Woka . Ele se propôs a criar da própria terra, o primeiro par de cujo casal todos nós descendemos.

Mulukú, que dominava o serviço da sementeira ou, melhor dizendo, era semeador por excelência, e fez dois buracos no solo. De um apareceu uma mulher, do outro apareceu um homem. Ambos gozavam da simpatia e da afeição do seu criador e, por essa razão ele decidiu ensinar aos dois tudo o que é relativo à terra e a sua cultura.

Forneceu-lhes, além dos ensinamentos, os instrumentos para escavar e arar o solo e para cortar ou podar as árvores secas, e para pregar piedosos.

Pôs em suas mãos sementes de painço para semear na terra e, enfim, mostrou-lhes a maneira de viver por ele mesmo, sem nenhuma dependência de outras criaturas.

No entanto, conta a lenda que o primeiro par da nossa espécie negligenciou todos os conselhos que a deidade lhes dera e abandonaram as terras, as quais terminaram se transformando em glebas não cultivadas e dominadas por ervas daninhas.

E o primeiro par pereceu à sua desobediência, e o seu criador os transformou em macacos.

O mito - ou, melhor dizendo, a fábula, conta que Mulukú em transe colérico extraiu o cérebro dos macacos e colocou-o na espécie humana. Ao mesmo tempo ele mesmo ordenou aos macacos que virassem homens bonitos; depositou nestes a sua confiança, enquanto ele retirava dos homens a beleza e lhes dava a macaquice. E disse aos macacos: "sois homens". E aos homens: "sois macacos".

FIM

FIQUEM EM PAZ

DANDARÊ





IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 02/01/2006 1:52:00 PM

Leiam mais essa aí manos... que fartura hein??? copia mana Ilma para apresentá-las nas suas reuniões. Quanto mais gente souber da existencia delas melhor.

LENDA MITICO-HISTORICA, DE TCHIANZA NGOMBE E MÂMA NYAWEJI


Segundo diz esta lenda, no princípio existia apenas o Tchianza Ngombe ou Yanvua Ngombo e Mâma Nyaweji, a grande serpente que criou o mundo e tudo quanto nele existe, incluindo a ‘’menha’’ (água) e a ‘’kahia’’ (fogo).

Aparece depois o Sá Kasanji ‘’Katanga Watangile atfu eswe nyi moko nyi molo, Yie ma tala atfu eswe, bwalo atfu katu matalie’’ (Katanga criou todas as pessoas, os braços e as pernas. Ele olha para todas as pessoas, mas elas não olham para ele, ninguém o vê).

Tchianza Ngombe casou com o ‘’Nzaji (trovão) nyi aya nenye mwilu’’ e foi com ele para cima, para o espaço, para o céu, onde permanece com seus filhos.

Também há a crença, entre alguns Tutchokwe, que o Sol é o fogo dos raios e faíscas e que na sua marcha diária aparece, nasce ‘’Nu Ngangela’’ (Oriente) de manhã e ‘’mafwa (morre) Ku Luanda’’ (Ocidente).

Com ‘’Kakweje’’ (Lua) sucede o mesmo. ‘’Afwa’’ (morre) ‘’nyi atetama nawa’’ (e aparece, nasce outra vez na Lua Nova). Crêem que a Lua é a companheira da noite, do mal, da doença e da morte, enquanto o Sol é a clara luz do dia, o bem, a saúde e a vida.

Tal como os antigos egípcios, também os Tutchokwe consideram o Oriente como a vida, o bem e tudo quanto há de bom, enquanto o poente é considerado como o lado onde morre o Sol e, por isso, de onde vem a doença, a morte e tudo quanto é mau.

Também crêem que as ‘’tongonoche’’ (estrelas) seriam pontos de fogo do ‘’Nzaji’’. Seriam elas quem manda a ‘’nvula’’ (chuva). Esta seria a urina das estrelas que faz crescer ‘’mitondo mwesue’’ (todas as plantas).

Quanto a Nyaweji ou Tcianza Ngombe ‘’uri mu iche ria mavo’’ (está por baixo da terra) é o dono e senhor da terra e de todas as coisas que nela existem, incluindo todas as águas dos rios, lagos e mares.

Do ventre de Tchianza Ngombe nasceram duas pessoas irmãs:
Sá Mutfu e Ná Mutfu.
Como o primeiro era homem e a segunda era mulher, casaram-se. Desta união nasceram duas crianças: Kandi Ya Matele e Yala. Estes, por sua vez, casaram também. Deste casamento nasceram Mwako e Kaweji, que também casaram e tiveram dois filhos: Yala Mwako e kondi, que também casaram e tiveram um rapaz chamado Mwako Ya Kondi, e outro de nome Yala Mwako, ou seja, o nome do seu ‘’Kaka’’ (avô). Este último foi o pai de Tchinguli ou Tchinguri Mbangala, de Tchinyama mukwa Luena e de Lweji Ya Kondi.

Yala Mwako era o chefe de todos os outros chefes Tumbungo (plural de Bungo, Mbungo ou Kambungo), tal como sucedia em quase toda a África ao Sul do Sahara e na África Oriental, incluindo a Etiópia, antes da queda da monarquia, onde o Négus era o imperador ou rei dos rás, isto é, chefe de todos os chefes de aldeia, clã ou etnia, o senhor dos senhores. Era uma espécie de feudalismo, como sucedia no Império Lunda, onde também estava consagrado o poder local.

FIM

MUITO AMOR E PAZ PARA TODOS

Dandarê


IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Tata Toindé
Membro Pleno

Postagens: 239
Registro: 20/03/2005
Local: RIO DE JANEIRO - RJ - Brasil
Idade: 39 anosSexo Masculino
 Postado em 15/01/2006 6:42:00 PM

Sensacional mana

Vejo que em minha ausencia o fórum não sofreu escassez de conhecimento e trabalho...

Parabens...

agora acho que já posso reiniciar os trabalhos por aki....

um super abraço, mana.

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 16/01/2006 9:33:00 AM

Vida longa mano Toindé!

Que falta! que saudade! Que bom que está de volta!

Um grande abraço para o Senhor, sua esposa e um carinho para a sua filhinha que ainda está na barriguinha da mamãe.

Dandarê

IP LogadoMensagem Anterior
 Todos os horários são de Brasília (GMT -03:00)
 Nova Mensagem desde a sua Última Visita.
[***] Palavra proibida pelo moderador do Grupo de Discussão

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico

Volta para o Topo da Página



Forum Now! - Criar seu forum grátis