Nkise ou Orixá
 PROGRAMA NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 O programa
 Nkise ou Orixá
  Registrar   Ajuda   Login

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico
Tópico com 1812 visitas e 7 mensagens
Autor
Tópico: Nkise ou Orixá
Makota Lembanilé
Membro Junior

Postagens: 74
Registro: 21/03/2005
Local: RIO DE JANEIRO - RJ - Brasil
Idade: 41 anosSexo Feminino
 Postado em 29/07/2005 10:49:00 PM



Mukuiú

A pedidos, estou abrindo dois temas abordados no programa. O primeiro foi a enquete q pedia para o ouvinte responder se existia diferença entre Nkise e Orixá.. muitos disseram que não há diferença, pois a essência é a mesma... houve quem respondesse que "uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa"....

A segunda, partiu de uma pergunta de um ouvinte: dormira no barracão e tivera um sonho com três Nkises, ao acordar tratou de contar ao Tata que deu de ombros e nada respondeu até hoje. Nunca mais essa pessoa voltou ao barracão e nem o Tata se dignou a lhe explicar.

O debate levantou a seguinte questão: se um filho tem um sonho que o perturba e conta para o Tata, este tem que dar atenção ao fato. Pode até não significar nada, mas ao menos foi visto. Pode até nem ser algo com o filho, e sim com alguém muito próximo... ou até mesmo ter a ver com a casa.

Então:
Nikise ou Orixá?

Dar ou não atenção aos sonhos e acontecimentos dos filhos?



IP LogadoPróxima Mensagem
Kalunga
Membro Junior

Postagens: 56
Registro: 02/08/2005
Local: Santos - SP - Brasil
Idade: 51 anosSexo Feminino
 Postado em 03/08/2005 6:26:00 PM

Mimenekenu kiami jipange

Para mim a única diferença entre Nkisi e Orixá, assim como os Santos e Voduns, é a forma com que são cultuados, pois entendo que todos são entidades, divindades, etc. divinizados, e entendo como divinizado, toda e qualquer criatura que um dia habitou a terra como ser humano, foi reverenciado por seus povos (clãs) e após a morte, foram cultuados de acordo com as lendas que foram transmitidas por esses mesmos povos, no qual denomino como qualidades e ou caminhos de cada divindade.
Só para exemplificar a minha visão sobre o tema, seria a mesma coisa que os católicos fazem ao canonizarem seus santos.
Mas, a diferença entre as culturas, mesmo assim os aproximam, ainda mais os oriundos da África e região, pois existem assemelhanças demais, e porque não podemos dizer que são as mesmas, mudando somente suas denominações, por consequência da própria cultura (lingua, costumes, etc) ?
Temos muito a buscar, quem sabe um dia teremos as respostas.

Todos os envolvidos que agrupam uma inzo, têem de receber assistência de seus respectivos sacerdotes ou sacerdotisas, de modo geral, pois, se os mesmos foram procurados é porque determinada pessoa confia neles, e espera nem que seja uma palavra de conforto ou até mesmo um conselho, ou esclarecimento conforme foi relatado acima, deixar sem resposta não dá, é omissão.

Essa é a minha opinião.
jindandu

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
ogan marcus
Membro Iniciante

Postagens: 19
Registro: 21/07/2005
Local: sao paulo - SP - Brasil
Idade: 32 anosSexo Masculino
 Postado em 05/08/2005 9:46:00 PM

mukuiu a todos
bom eu sou meio ignorante nesse tema..
nunca consegui entender a diferença
se eq existem diferenças pq dizem q nkise e orixa sao a mesma coisa
enfim..
se alguem puder me ajudar..

axe por tudo...


IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
jmm
Membro Iniciante

Postagens: 7
Registro: 18/08/2005
Local: coaraci - BA - Brasil
Idade: 56 anosSexo Masculino
 Postado em 22/08/2005 5:37:00 PM

Makuiu atodos

Concordo plenamente que a diferença está na cultuaçao mas a essência é a mesma, tanto é que uma pessoa muitas vezes pode frequentar um terreiro de angola e sentir irradiação de dandalunda e termina indo para um terreiro de queto e la resolve fazer o santo e sera raspado com oxum. Isso então confirma :o que muda é só a maneira de cultuar os orixas ou inkisses ,os fundamentos e oferendas.
Sem querer misturar (olhando para Deus e as outras religioes) o que muda tambem, é só os cultos e os nomes, que para cada religiao tem um nome a dá a um mesmo ser único que é Deus.
tata zezinho

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 16/09/2005 1:27:00 PM

Queridos Irmãos.

Costumo dizer que no Brasil nada é puro a não ser o bolso do trabalhador.

O Candomblé ketu, muito embora tenha milongas também, tem a favor de seus adeptos as obras de escritores ocidentais que nos passam o resultado de suas pesquisas em linguagem compreensível para nós. Não obstante, muitas vezes se chocam com interpretações diversas. É o caso de Juliana Elbein dos Santos e Pierre Verger.

Juliana Elbein deixa muito claro a diferença que os Nagôs fazem entre Orixá e Ancestres, quando em seu livro, "Os Nagô e a Morte" fala sobre os Irunmalé . Estes, são entidades divinas; são os Orixás e estão associados à origem da criação. Sua própria formação e seu axé foram emanações diretas de Olorum, o Deus Criador de Tudo. Já os Irunmalé-ancestres, os Eguns, estão associados à história dos seres humanos (estes, já filhos dos Orixás).

Portanto, segundo Juliana, Orixás e Ancestrais, pertencem a categorias diferentes: Os Orixás estão especialmente associados à estrutura da Natureza, do Cosmo, enquanto os Ancestrais estão associados à estrutura da Sociedade terrrena.

Observo que, segundo ela, os Yorubanos chamam de Eguns qualquer espírito, inclusive os ancestrais, porque não admitem a divinização destes; ou seja, quem teve corpo para a vida existencial jamais poderá ser divinizado como uma energia pura e inteligente.

(MAS OBSERVO TAMBEM, QUE VERGER NÃO INTERPRETOU ASSIM OS RELATOS DOS MESMOS INFORMANTES LÁ EM ÁFRICA!!!!!) Eles disseram: O Orixá Xangô foi um rei de Oió.

Os angoleiros fazem diferença entre Bakulu e Yumbe. Os espíritos dos ancestrais = BAKULU, são energias espirituais purificadas, PORTANTO, JÁ ENERGIA PURA e portanto NKISI, enquanto que os YUMBE = Eguns, são energias espirituais em estágio de purificação, as almas dos antepassados em estágio evolutivo em busca da sabedoria divina).

Para mim é mais fácil entender a proposta angoleira, porque afasta a visão ficcionista de um deus na terra sem corpo existencial e nos coloca diante de uma realidade cientificamente comprovada que é a Teoria Evolucionista dos seres humanos. Mas... poderei aceitar a hipótese de que os Nkici que cultuamos foram "seres humanos especiais" diferentes dos demais enquanto existiram...

Já Pierre Verger, sustenta que os Orixás são ancestrais divinizados, chefes de linhagens ou de clãs, que através de atos excepcionais de suas vidas, transcenderam os limites de sua família ou de sua dinastia, e, de ancestres familiares passaram a ser cultuados por outros clãs até se tornarem entidades de culto nacional. NESTE CASO NKICI E ORIXÁS TÊM A MESMA DEFINIÇÃO!!! e é esta hipótese que poderei aceitar

Seja como for minha gente, eu entendo que, quando se traz essas Entidades Espirituais para o âmbito do Candomblé, Instituição Religiosa e de Magia, pensada, organizada, praticada e legada aos brasileiros pelos escravos africanos, não se pode mudar abruptamente, muito menos impositivamente o que está em nossa mente e no inconsciente coletivo dos seguidores. É preciso ter cuidado e atenção com o que se diz e compatibilizar com que os demais pesquisadores de diversos âmbitos já disseram e escreveram.

Não podemos admitir que alguém, em sã consciência, possa querer SEPARAR Nkici para os Angoleiros e Orixás para os Ketus, baseado em conceitos meramente culturais como se fosse JOIO e TRIGO, não mais que de repente!!! e ainda disseminar essa idéia que já está causando uma revolução extremamente negativa entre os irmãos mais incautos.

Aceitamos, trabalhamos na magia desde o inicio com a EQUIVALENCIA, Oxum x Dandalunda, Ogum x Nkossi, Xangô x Zazi, etc. e sobrevivemos! Negar essa equivalência abruptamente enfraquece a mente do Zelador porque o torna confuso e como conseqüência, enfraquece a sua força, a sua magia; sem dúvida isso é um problema!

Agora que se tem uma publicação que interessa a todos , tenhamos muita atenção no estudo dos Mitos Angolanos.

Primeiro vamos nos acostumar com a idéia das características desses mitos, tentar compreende-los, pesquisá-los no jogo que dispomos, até que os Oguns, as Yansãs, as Oxuns, os Xangôs, as Nannãs, as Yemanjás, enfim, todos os Nkici cultuados com nomes Yorubanos, possam interagir com essa nova perspectiva que se elabora em nossas mentes com vistas a confirmação de nossa identidade cultural.

[blue]ATENÇÃO: MUZENZA NÃO TEM QUE SE PREOCUPAR COM O QUE SEGUE ABAIXO[blue]

A roupagem energética e ritualística que uma “Oxum” se revestirá para emanar a energia de uma Dandalunda, nos moldes como é prevista enquanto mito angolano (ela deixa de ser deusa das águas doces cujo símbolo é uma sereia, para ser a deusa da agricultura cujos rios serpenteiam a África e cujo símbolo é uma cobra) , tem que ser em primeiro lugar, aceita por ela e sacralizada pelo Sacerdote que assim desejar e se sentir competente para faze-lo. [/b] Tomei conhecimento de um Zelador novo que disse assim: bem, já que cultuo Orixá vou mudar pro Ketu! E não é brincadeira não...

Afinal minha gente, não se transforma Exu em Cabôco que têm freqüências vibratórias completamente diferentes? Quanto mais
Orixá em Nkici que têm a mesma freqüência vibratória, pois a essência é a mesma... Talvez seja difícil fazer o inverso, pois quem gosta de esoterismo é angoleiro...

PORÉM NÃO HÁ E NEM HAVERÁ NINGUÉM, NEM NENHUMA LEI, NEM CÓDIGO DE ÉTICA QUE POSSA OBRIGAR UM ZELADOR ANGOLEIRO MUDAR NADA EM SEU ABASSÁ.

O que está acontecendo são novas informações que antes quase ninguém tinha sobre a nossa cultura e alguns Fóruns de discussões que abraçaram como META disseminar tais conhecimentos sem o devido planejamento, infelizmente.

Mano Otuajô, Tata Jambonã, Tata D´Oxá, e demais manos Tata riá Nkici, espero que se manifestem com suas preciosas postagens, pois este é um momento importante para todos nós.

Jindandu

Dandarê


IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 16/09/2005 1:40:00 PM

MODERADOR ATUALIZANDO

DANDARÊ

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Tata Toindé
Membro Pleno

Postagens: 239
Registro: 20/03/2005
Local: RIO DE JANEIRO - RJ - Brasil
Idade: 39 anosSexo Masculino
 Postado em 16/09/2005 3:45:00 PM

Mukuiú manos....

Mana Dandare...

Estou de volta às nossas pesquisas para melhor encontrarmos um caminho comum aos nossos cultos e rituais.
peço desculpas aos manos pelo afastamento.
Concordo com suas colocações acerca do que temos sobre o assunto.
Até então não havia me posicionado no tópico pois aguardava as postagens dos manos.
Pelo que li dos manos que participaram, todos concordam que Nkise e Orixá possuem diferenças apenas no que concerne à forma pelo qual são cultuados e concordo plenamente com o isso.
Vejo que existe uma força superior a nós e que nos embala a acreditar na existencia de um ou mais deuses. Isso é indiscutível, pois senão não teríamos tantas religiões no mundo.
E o que difere uma religião da outra???
Apenas a cultura e a região a qual nasceu.
Vejo que no candomblé as coisas funcionam da mesma forma.
Não dá para afirmar que Nkise e orixá sejam diferentes uma vez que muits são as semelhanças e mesmo que a história tenha divulgado mais a cultura yorubá do que a bantu, temos que consierar um simples coisa:
Os negros bantos que aqui vieram e plantaram o culto que hoje conhecemos como candomblé de angola, estes sim sabiam ao certo (e com total certeza) a diferença entre Nkise e Orixá ( se é que existia). Mesmo assim, o culto angola/ketu se misturou.
Será que nossos patriarcas ou matriarcas eram leigos o bastante para deixar que a mistura acontecesse se houvesse diferença entre Nkise e Orixá????
Acredito que não.
Se a mistura aconteceu, então aconteceu lá atrás e com quem tinha em mãos todos os conhecimentos que precisavam e que hoje muito se perdeu.
Penso que se houve a mistura, foi pq nossos mais velhos identificaram que não existia muita diferença entre as divindades e sim no desenvolvimento do culto.
Pois se houvesse diferença, mana, nenhum angolano iria aceitar cultuar ogum, até pq ele não o conheceria.
Então pergunto-me....
Quando que estes nomes (ogum, xango, oxum e etc) entraram no candomblé de angola???
Tenho certeza que não foi recentemente.
Então temos que repensar o assunto....
Acredito que temos sim que buscar nossa identidade, mas não CRIAR separatismos só pra notificarmos que somos melhores do que aqueles que nos deixaram o candomblé de angola.
E como que um filho pode ser melhor que um pai??????
Como que um Homem pode ser melhor que um Nkise???
Pois afirmar que Nkosi é COMPLETAMENTE diferente de Ogum (como tenho visto em alguns lugares) seria, no mínimo, considerar que tivemos muitos de nossos mais velhos fingindo receber algo que se fazia presente quando se cantava em angola, mas se chamava o nome de Ogum, tipo:
Ogum oiá
Ogum oiá é de mene
Ogum Oiá é de mene
Patacori é de mene

Por muito tempo foi cantado assim....
E o que tínhamos nos salões??? Nkosi, Ogum ou fingimento??

Por isso, acredito que em se tratando de cultura a diferença é enorme, mas em essencia, Nkise e Orixá representam uma mesma energia..


Espero ter contribuído

IP LogadoMensagem Anterior
 Todos os horários são de Brasília (GMT -03:00)
 Nova Mensagem desde a sua Última Visita.
[***] Palavra proibida pelo moderador do Grupo de Discussão

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico

Volta para o Topo da Página



Forum Now! - Criar seu forum grátis