KUDIBALA BOXI = BOLAR NO SANTO
 PROGRAMA NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 NOS CAMINHOS DE NZAMBI
 Candomblé
 KUDIBALA BOXI = BOLAR NO SANTO
  Registrar   Ajuda   Login

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico
Tópico com 10031 visitas e 14 mensagens
Autor
Tópico: KUDIBALA BOXI = BOLAR NO SANTO
Kambondu Felipe
Membro Junior

Postagens: 61
Registro: 05/08/2005
Local: Ribeirão Pires-ABC - SP - BrasilSexo Masculino
 Postado em 26/08/2005 8:12:00 PM

Makuyu mapange!!

Tenho uma duvida e espero que os meus caros amigos possam me responder!!

É obrigatório uma pessoa que ira recolher passar pela serimonia de Kudibala? Mesmo esta pessoa sendo rodante e o santo respondendo no mutue da mesma??

Espero ter sido claro em meu questionamento!!!

Fico no aguardo dos demais e muito obrigado!!!



Kandandu...

IP LogadoPágina AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 09/09/2005 9:01:00 PM

Xenu jipangi

De fato, o Kudibala boxi não é suficiente para definir se alguém é ou não é rodante, mas quem bola é rodante, já deve ficar de sobreaviso que um dia vai ter que assumir. Em nossa casa, todos, rodantes ou não, mas que vão ser recolhidos para fazer santo, passam pelo ritual do Kudibala Boxi. Importante é que os rodantes principalmente, saibam que se bolarem em algum Terreiro não quer dizer que obrigatoriamente terão que fazer santo alí naquela casa onde bolou. Que fique claro tambem, que os rodantes tanto podem bolar a qualquer momento numa festa publica de Terreiro, como durante o ritual que antecede à entrada para o roncó.

As pessoas precisam tomar conhecimento de que os Minkissi não são deuses trágicos que OBRIGAM as pessoas a fazerem o que não podem, de repente, sem nenhum preparo, com total desconhecimento do que vão passar, das responsabilidades que vão assumir etc. etc. não é por aí... É preciso despertar nelas o amor pelo Nkissi e não mêdo.

Conheço algumas pessoas que não bolaram no ritual do kudibala boxi, foram raspadas, catuladas e pintadas... receberam a Digina mas não deram nome na praça, porque o Nkissi do mutuê nem o Cafioto se manifestaram... mas o jogo dizia que iriam receber santo, como de fato.... umas, depois de muitos anos, outras, poucos anos mais tarde receberam e hoje são Dirigentes de Terreiro. Atualmente estou no aguardo de que uma dessas pessoas se manifeste com seu Nkissi. Enquanto isso essa pessoa, com todos os fundamentos de um rodante, assume o cargo de Makota, goza de excelente saúde, é uma pessoa de muita responsabilidade, criteriosa, de grande expressão na sociedade e vai muito bem profissionalmente, graças a Zambi, Mamãe Dandalunda e Bamburucena. Inclusive, o filho tambem fez santo na mesma casa e logo se soube que ele não é rodante.

- Certo? Errado? É uma questão por demais polemica e que em outros foruns de discussões sempre provocou muita controversia. Mas o que está feito, está feito... e no caso da Makota, muito bem feito com tudo registrado na Federação.

Jindandu

Dandarê

IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Tata Otuajô
Membro Iniciante

Postagens: 18
Registro: 05/08/2005
Local: Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Idade: 61 anosSexo Masculino
 Postado em 25/10/2005 10:22:00 PM


Cara Irmã Dandarê

Meu pedido de mukuiu.

Parabenizo pela iniciativa e proposta do tema em questão, que é revestido da necessidade de alguns cuidados por parte de todos nós adeptos e praticantes dos cultos afro-brasileiros. Gostaria de fazer os seguintes comentários.

“Bolar no Santo”, “Bolar para o Santo” ou “Cair no Santo”, são expressões de mesmo significado, muito utilizadas nas Casas de Candomblé, independentemente da Nação.

A expressão KUDIBALA BOXI, significa: Kubala = deitar e Boxi = no chão, para o chão. Bala Boxi = cava no chão, cai no chão.

O ato de um neófito “Bolar”, pode ser interpretado como um aviso expresso do Nkisi, indicando que a partir daquela data o seu filho ou filha deve começar a se preparar para ingressar formalmente nos mistérios do candomblé, na condição de “Iniciado”.

A quem afirme que “Bolar” é uma forma desordenada de transe que antecede a iniciação religiosa. Concordo parcialmente com esta forma de pensamento. Não acredito ser uma forma desordenada, pelo contrário, é uma forma que segue uma ordem seqüencial que objetiva despertar, motivar e fazer nascer a energia de nossos ancestrais, que está metaforicamente adormecida em cada um de nós. É uma forma diferenciada de incorporação espiritual, que antecede o transe espiritual quando o iniciado já está no estágio evolutivo para se tornar um Muzenza.

Há, também, quem considera o ato de “Bolar” como uma ausência, um desmaio, uma perda de sentidos, ou uma forma de coma. Também discordo parcialmente desta afirmação, pois existem casos em que a pessoa que “bolou” não perde totalmente os seus principais sentidos, como por exemplo, o tato e a audição. Enquanto transe, acredito que não pode ser considerado um desmaio.

Observa-se que a pessoa no momento que “bola”, começa apresentar uma diminuição de sua temperatura corporal, com sintomas de frieza intensa em todas as partes do corpo. Há pessoas que chegam apresentar certo roxeamento nas unhas dos pés e mãos e também dos lábios. Nota-se, também, que a cor natural da pele sofre um branqueamento, como se o “sangue estivesse fugido”. O corpo, por estar num relaxamento quase que total, acaba dando a sensação de acréscimo de peso, que pode ser notado quando a pessoa é suspensa por outros iniciados, em ato específico para este fim.

Não existe um momento exato para que a pessoa “Bole”. O Nkisi pode dar este sinal a qualquer momento e em qualquer lugar. Logicamente, as “Bolações” ocorrem com mais freqüência em ambientes sagrados, como é o caso do caramanchão e outros espaços físicos de uma Roça-de-Santo, principalmente em dias de “Toques”, onde existe toda uma energia favorável e positiva, concentrada e que objetiva o “Chamamento dos Santos”.

Gostaria de fazer uma ressalva especial sobre o ato de “Bolar”. Se este ato significa a manifestação do desejo do Nkisi para que seu filho se torne um Muzenza, logicamente acredito que ao “Bolar” Ele está indicando, também, qual a Roça que ele aprova para que seja feita a iniciação. Daí, no meu entendimento, o cuidado que o Zelador ou Zeladora deve ter com os filhos que já bolaram em sua Casa deve ser grande. É de suma importância que haja um entendimento muito estreito entre o Zelador/Zeladora e o Nkisi, no sentido de que o ato de “Bolar” não seja uma constante, por exemplo, quando o seu filho estiver na condição de visitante em outras Casas de Candomblé. Isto pode causar situações embaraçosas para o neófito e excitar expectativas por parte de alguns Zeladores/Zeladoras mais afoitos e ávidos de aumentar os seus rebanhos. Por outro lado, o filho-de-santo aspirante a se tornar um Muzenza tem que ser orientado e apreender que ele iniciou um período onde estará com extrema suscetibilidade espiritual, com vários canais receptores às diversas sortes de energias naturais e sobrenaturais. Deve ficar esclarecido que um “Bolamento” em uma outra Casa de Santo não significa que o Nkisi está aprovando um outro “chão”.

O ato de “Bolar”, que aparentemente é muito simples, requer grande atenção e respeito por parte de todos presentes no local. Primeiro que, no momento do transe, onde o neófito perde o controle do seu estado físico e psíquico, o primeiro local que o acolhe é o chão, onde estão enterrados e consagrados alguns fundamentos da Casa, sem contar que este chão está intima e diretamente relacionado a Kavungo e Ntoto Assabo. Por isso, algumas cantigas específicas deste ato, dirigem seus agradecimentos a Tateto Nsumbo.

Algumas atenções são necessárias no momento de “Bolação” e, de acordo com cada Casa e Raiz, surgem algumas particularidades, por exemplo:

1) Existem casas que determinam a ordem do “Barco”, conforme a ordem que os neófitos “Bolam” (quando for mais de um).

2) Existem casos em que as pessoas “Bolam” em ambientes diversos, tais como suas próprias residências, locais de trabalho, veículos de transporte público, etc. e até mesmo, em casos excepcionais, no momento em que estão dormindo à noite.

3) A posição do corpo do neófito após terem “Bolado”, geralmente indica o tipo de energia do Nkisi, ou seja, com a barriga para cima costuma ser um Nkisi feminino e de barriga para baixo, Nkisi masculino.

4) Após o neófito ter “Bolado”, existem atos onde o Nkisi rola pelo chão do caramanchão, como se estivesse se impregnando da energia ali existente e numa forma de submissão e respeito à força da Terra.

5) Uma outra particularidade é que existem Raízes onde Tateto Lembá, não “Bola” no âmbito do caramanchão, ou seja, o filho entra para o sabagi “acordado” e somente lá o Nkisi tomba seu filho.

6) Após as cantigas/louvores referentes ao ato de “Bolação”, onde o corpo do neófito é coberto e suspenso nos principais pontos de “firmeza” do caramanchão, o mesmo é introduzido no sabagi, deitado e com os pés adentrando primeiramente e, conseqüentemente, a cabeça por último.

Diz o ditado popular que tudo que é combinado antes, não sai caro depois. Entendo que este adágio se aplica perfeitamente para o momento onde o Zelador/Zeladora irá acordar o neófito do transe de sua “Bolação”. Este é o primeiro momento que o Nkisi estará entrando em contato verbal e auditivo com um ser humano, cuja responsabilidade é orientar seus seguidores e o qual o Nkisi está confiando a iniciação de seu filho. É neste momento sublime, que o Zelador/Zeladora deverá conversar com o Nkisi e agradecer seu voto de confiança por ter sido escolhido para coordenar a iniciação de seu filho. É neste momento que o Zelador/Zeladora irá “negociar” e não “barganhar” com o Nkisi, as condições mais favoráveis para iniciação de seu filho, ou seja, tempo e recursos materiais necessários, a necessidade de ajuda do Nkisi para o enfrentamento das possíveis adversidades surgidas ao longo do tempo que será necessário para que o neófito se prepare adequadamente para sua iniciação, etc.

O ato em si tem seu término com o primeiro oferecimento de um makesu (fruto sagrado) à cabeça do iniciado, como forma de agradecimento ao Nkisi e como primeiro hamba recebido pelas mãos de seu futuro iniciador.

No mais, aproveito a oportunidade para renovar a iniciativa do tema proposto para debate.


Um abraço.




IP LogadoMensagem AnteriorPróxima Mensagem
Dandarê
Membro Pleno

Postagens: 210
Registro: 19/07/2005
Local: Salvador -Bahia - BA - BrasilSexo Feminino
 Postado em 27/10/2005 5:59:00 PM

Mimenekenu jipangi

Nossa!!! Tata os seus enfoques foram oportunissimos. Aliás o desenvolvimento desse tópico está muito bom.

Obrigada a todos e vamos em frente; ainda falta muita gente para postar, nos mostrar suas idéias e experiencias, não acham???

Jindandu

Dandarê

IP LogadoMensagem Anterior
 Todos os horários são de Brasília (GMT -03:00)
 Nova Mensagem desde a sua Última Visita.
[***] Palavra proibida pelo moderador do Grupo de Discussão
Páginas: 1 2
Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico

Volta para o Topo da Página



Forum Now! - Criar seu forum grátis