VAMOS CAMINHAR PELA PAZ NÃO A VIOLENCIA
 CENTRO DE RECICLAGEM E TECNOLOGIAS
 HARDWARE, SUPRIMENTOS - MONITORES - IMPRESSORAS - CARTUCHOS - TONER (provisòrio)
 Pensamentos
 VAMOS CAMINHAR PELA PAZ NÃO A VIOLENCIA
  Registrar   Ajuda   Login

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico
Tópico com 814 visitas
Autor
Tópico: VAMOS CAMINHAR PELA PAZ NÃO A VIOLENCIA
prva
Membro Iniciante

Postagens: 5
Registro: 25/09/2005
Local: Salvador - - Brasil
Idade: 65 anosSexo Masculino
 Postado em 04/10/2005 11:26:00 AM

REPASSANDO


--------------------------------------------------------------------------------
Crônica do Veríssimo sobre Desarmamento

Aprenda a chamar a polícia... falando em desarmamento...

Eu tenho o sono muito leve, e numa noite dessas notei que havia alguém andando sorrateiramente no quintal de casa. Levantei em silêncio e fiquei acompanhando os leves ruidos que vinham la de fora, até ver uma silhueta passando pela janela do banheiro. Como minha casa era muito segura, com grades nas janelas e trancas internas nas portas, não fiquei muito preocupado mas era claro que eu não ia deixar um ladrão ali, espiando tranquilamente.

Liguei baixinho para a polícia informei a situação e o meu endereço. Perguntaram-me se o ladrão estava armado ou se já estava no interior da casa. Esclareci que não e disseram-me que não havia nenhuma viatura por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível.

Um minuto depois liguei de novo e disse com a voz calma:
- Oi, eu liguei há pouco porque tinha alguém no meu quintal. Não precisa mais ter pressa. Eu já matei o ladrão com um tiro da escopeta calibre 12, que tenho guardada em casa para estas situações. O tiro fez um estrago danado no cara!

Passados menos de três minutos, estavam na minha rua cinco carros da polícia, um helicóptero, uma unidade do resgate , uma equipe de TV e a turma dos direitos humanos, que não perderiam isso por nada neste mundo.

Eles prenderam o ladrão em flagrante, que ficava olhando tudo com cara de assombrado. Talvez ele estivesse pensando que aquela era a casa do Comandante da Polícia. No meio do tumulto, um tenente se aproximou de mim e disse:
- Pensei que tivesse dito que tinha matado o ladrão.
Eu respondi:
- Pensei que tivesse dito que não havia ninguém disponível.

Luís Fernando Veríssimo
DIGA NÃO AO COMERCIO DE ARMA VOTE 2

IP Logado
 Todos os horários são de Brasília (GMT -03:00)
 Nova Mensagem desde a sua Última Visita.
[***] Palavra proibida pelo moderador do Grupo de Discussão

Tópico AnteriorTópico Anterior - Próximo TópicoPróximo Tópico

Volta para o Topo da Página



Forum Now! - Criar seu forum grátis